fbpx
08/04/2020

Laboratório Mantis Diagnósticos reforça protocolos de biossegurança na realização de testes do novo coronavírus

Laboratório Mantis Diagnósticos reforça protocolos de biossegurança na realização de testes do novo coronavírus

O Mantis Diagnósticos Avançados sempre atendeu às principais normas de segurança para garantir o bem-estar e proteção de todos os seus pacientes e colaboradores. Agora, com a pandemia do novo coronavírus, causador da COVID-19, os protocolos de biossegurança da área técnica, da coleta e triagem foram reforçados. Especialistas definem a biossegurança como um conjunto de ações que busca minimizar riscos específicos a uma determinada atividade.

A diretora do Mantis, Marcela Bonin, explica que o reforço na biossegurança dos pacientes e colaboradores irá evitar a disseminação da COVID-19. “Realizamos treinamentos especiais para agregar ainda mais segurança em nossos fluxos de coleta, triagem e outros processos. Todos as ações foram validadas por uma infectologista. Os profissionais que trabalham na área da saúde devem potencializar os cuidados, evitando a propagação da doença.”

Coleta e triagem em ambientes separados
Para assegurar a excelência no atendimento aos nossos pacientes sem riscos para a saúde, o Mantis alterou algumas questões de ordem operacional como, por exemplo, a entrada diferenciada dos pacientes. Agora as recomendações são que os pacientes com suspeita de COVID-19 e outras doenças respiratórias realizem a coleta de amostras via sistema Drive-Thru e demais pacientes entrem no laboratório pela recepção. Como o novo coronavírus é altamente contagioso, gerando doença natureza viral grave, é fundamental seguir novas medidas dentro do Laboratório. Antes de chegar ao Mantis, o paciente precisa agendar a coleta e realizar um cadastro prévio com a equipe que foi especialmente treinada para este trabalho pelo telefone (41) 3046-5300 ou WhatsApp (41) 9-8444-2693.

Área técnica reforça procedimentos de segurança
“Também tivemos o cuidado com o reforço da paramentação da equipe, uso de equipamentos de segurança, os chamados EPIs, álcool em gel e outros produtos exclusivos da área de saúde. Foi adotada a utilização de macacões específicos e também o uso da viseira shield, que cobre todo rosto do profissional assegurando maior segurança durante os procedimentos. Todo esse processo foi executado com o objetivo de seguir os protocolos de segurança estipulados pelo Ministério da Saúde e organizações internacionais. Outra medida adotada é a esterilização dos jalecos e macacões com a utilização da luz UV”, cita Marcela Bonin. Com relação às amostras coletadas, o Mantis passou a adotar novas medidas preventivas. Imediatamente após ser coletada, a amostra é devidamente selada e armazenada em uma caixa que poderá ser aberta somente na capela de fluxo liminar, dentro do laboratório, local que segue todas as medidas de biossegurança.

 

Você pode se interessar também por: