fbpx
04/10/2020

Conheça os principais exames genéticos para o câncer de mama

Conheça os principais exames genéticos para o câncer de mama

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam para 66.280 o número de novos casos de câncer de mama no Brasil. Assim como em outras neoplasias, o diagnóstico precoce será fundamental para as respostas positivas do tratamento. O Mantis Diagnósticos Avançados possui diversos exames genéticos que poderão auxiliar no conhecimento se determinada paciente tem uma predisposição para o desenvolvimento do tumor na mama.

De acordo com a geneticista molecular do Mantis, Meire Batistela, descobrir que a pessoa pode ser diagnosticada com câncer no futuro é muito importante, pois, com isso, é possível redobrar os cuidados com a sua saúde e também de seus familiares. “Cerca de 5 a 10% dos cânceres de mama têm origem genética. Os exames genéticos podem ser grandes aliados para aumentar a vigilância sobre os principais cânceres familiares, a partir da identificação de alterações genéticas herdadas, e, assim, diagnosticar precocemente os tumores que afetam as mulheres com mais frequência.”

Exames genéticos ajudam na prevenção do câncer 

Entre esses exames está o Painel Curto Hereditário, que é um exame completo que irá avaliar 44 genes já previamente relacionados aos principais tipos de cânceres hereditários, incluindo os mais frequentes em mulheres. Essa identificação de alterações genéticas pode auxiliar na prevenção do aparecimento de outros tumores naquelas pacientes já diagnosticadas com algum tipo de câncer ou então permitir o diagnóstico precoce dos demais membros da família portadores de uma mesma alteração genética.

No Mantis é realizado o teste genético no sangue ou saliva (germinativo) para ver se o câncer tem origem genética, ou seja, hereditário. Caso seja encontrada alguma mutação, é possível testar em outros membros da família, auxiliando no diagnóstico precoce caso mais algum familiar tenha risco aumentado de desenvolver algum desses tumores. “A principal síndrome hereditária para câncer de mama e ovário é causada pelas mutações nos genes de reparo BRCA1 ou BRCA2, responsáveis em detectar mutações que acontecem no momento da divisão da célula e realizar a correção. No entanto, existem casos onde esse sistema de reparo das células é falho, aumentando o risco de desenvolvimento da neoplasia. Qualquer mutação que potencialmente cause perda de função desses genes é considerada como provavelmente patogênica, isto é, responsável pelo desenvolvimento do câncer”, destaca a geneticista.

Sequenciamento genético permite nova alternativa de tratamento

O Mantis também oferece o exame PIK3CA, que consiste no sequenciamento genético do gene PIK3CA, indicado para mulheres na pós-menopausa com câncer de mama avançado ou metastático, para receptores hormonais (RH) positivo e HER2 negativo. O principal benefício da realização do exame é a possibilidade da terapia-alvo com o inibidor de PI3K alpesilibe. “As mutações em PIK3CA estão presentes em aproximadamente 40% dos casos de câncer de mama metastático HR+/HER2- e estão associadas ao crescimento do tumor”, finaliza Meire Batistela.

 

Você pode se interessar também por: